joomix

Carrapatos

Carrapatos são artrópodes ectoparasitas, pertencentes à classe Arachnida e ordem Acari. Tem distribuição mundial, parasitando vertebrados terrestres, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Podem permanecer fixados à pele do hospedeiro por dias ou semanas, secretando uma saliva que impede a coagulação sangüínea e as reações de defesa do organismo no local de fixação. Os carrapatos alimentam-se principalmente de sangue.

Tem muita importância como vetores de doenças infecciosas para animais e humanos. Entre os microrganismos, transmitidos incluem-se vírus, bactérias, protozoários e helmintos. A transmissão de patógenos do carrapato para o hospedeiro se dá basicamente através da saliva, minimizando as reações imunológicas do hospedeiro.

Os carrapatos da família Ixodidae passam por quatro estágios em seus ciclos de vida: ovo, larva, ninfa e adulto. Apresentam apenas um estágio ninfal. Exceto os ovos, todos os estágios precisam parasitar um hospedeiro para dar seqüência ao ciclo.

 Características:

Rhipicephalus sanguineus ( Carrapato do Cão )

Espécie de grande importância veterinária. Esse é um carrapato comumente encontrado parasitando o cão e outros mamíferos e aves. Não foram observadas parasitando o homem, limitando-se, o seu parasitismo, aos cães e aos gatos. Os adultos, têm hábitos de escalar muros, paredes e cercas, freqüentemente abrigando-se em frestas e forro dos canis e paredes, debaixo de móveis e entre outro locais. Desprendem-se dos cães, em qualquer fase de desenvolvimento, espalhando-se pelas habitações, encontrados às vezes em grandes números, sendo de difícil controle. É o vetor da babesiose (Babesia canis) e erlichiose (Erlichia canis) canina.

Boophilus microplus ( Carrapato do Boi )

Espécie muito abundante, parasitando predominantemente os bovinos, podendo infestar outros mamíferos, como búfalos, cervos, camelos, cavalos, ovelhas, burros, cabras, gatos, veados campeiros, capivaras, coelhos, preguiças, cães e porcos.

Apesar de ser encontrado com freqüência e em altas infestações em determinados locais, excepcionalmente ataca o homem.

O carrapato do bovino é um ectoparasita de enorme importância na pecuária nacional, em virtude das perdas econômicas que causa aos produtores. É o transmissor da Tristeza Parasitária Bovina (TPB) causada pelos protozoários Babesia bigemina e B. bovis (babesiose) e Anaplasma marginale (anaplasmose).

Infestações pesadas, danificam o couro dos bovinos, podem acarretar a morte de bezerros e mesmo de animais adultos.

Amblyomma cajennense ( Carrapato Estrela )

O hospedeiro preferido desta espécie na sua fase adulta é o cavalo e o boi, podendo parasitar também outros animais domésticos e silvestres. Esta espécie comumente ataca o homem em enormes quantidades nas estações secas e frias, em qualquer fase de sua evolução. As larvas ou as ninfas desses carrapatos são denominadas popularmente de “micuim”, “carrapato pólvora”, “carrapato-fogo”, “carrapato meio-chumbo” e “carrapatinho”. Sobem em grande número nas gramíneas, em certas épocas do ano, atacando o homem, produzindo intenso prurido e uma lesão granulomatosa, especialmente ao redor da cintura e pernas, que pode levar vários meses para cicatrizar.

 Medias Preventivas:

Para as pessoas que vão a áreas infestadas:

  • Usar roupas claras facilitando a visualização dos carrapatos em suas roupas. Um bom artifício para remover os carrapatos das roupas é apanhá-los com um pedaço de fita adesiva;
  • Usar camisetas com mangas compridas e colocar as meias ou as botas sobre as barras da calça;
  • Usar chapéu;
  • Usar luvas ao cuidar de jardins.

Para os Animais:

  • Mantenha os animais de estimação dentro de casa sempre que possível e regularmente procure por carrapatos nos que saem de casa;
  • Cuide de seus animais com produtos contra carrapatos ou repelentes. Alguns tratamentos contra pulgas também funcionam contra carrapatos;
  • Limpe muito bem as casas dos cães, prestando atenção em fendas e rachaduras onde os carrapatos podem depositar seus ovos.

Em residências:

  • Passe um pano branco e texturizado sobre as áreas que possam ter carrapatos. Se o pano recolher muitos carrapatos, há uma infestação;
  • Limpe os jardins, pois os carrapatos gostam de viver em mato crescido, plantas mortas e madeira em decomposição;
  • Ao utilizar um pesticida se concentre nos arbustos e nas áreas com mato crescido, que não são alcançadas pelo cortador de grama. Siga as instruções do rótulo corretamente.